Além do Cidadão Kane

segunda-feira, 27 de julho de 2009

PCV e PCC: “Se prepara cenário de guerra na Região”

Traduzido por Rosalvo Maciel
.
A senadora do Pólo Democrático Alternativo e do Partido Comunista Colombiano (PCC), Gloria Inés Ramírez, denunciou hoje que a instalação das Bases Militares norte-americanas na Colômbia obedece à preparação de um cenário de guerra para a região, para apropriar-se de nossas riquezas naturais e assegurar a reeleição de Álvaro Uribe Vélez.

Em entrevista, junto aos membros do Birô Político do Partido Comunista da Venezuela (PCV), lamentou a decisão do governo de Uribe de permitir a instalação de três (3) Bases militares em território colombiano, que na prática são oito (8), assinalando que é inconstitucional e viola a soberania do povo colombiano.

A visita da senadora Ramírez se dá no início da IV Reunião do Conselho do Grupo Parlamentar Interamericano sobre População e Desenvolvimento, que se realiza em Caracas, o qual está marcado por dois acontecimentos que afetam a paz da região: A derrubada do Presidente José Manuel Zelaya, através do Golpe de Estado em Honduras “Estamos trabalhando para que, não só se reintegre, como também se lhe dê plenas garantias para que o Presidente Zelaya possa voltar a seguir convocando ao povo hondurenho para que siga seu processo democrático”, indicou.

E sustentou que “Há outro fato que ligou os alarmes na região, que tem a ver com a decisão do governo colombiano, liderado por Álvaro Uribe Vélez, de restabelecer um convenio com o governo dos Estados Unidos, para que lhe permita operar das 3 bases colombianas as tropas que estavam operando na Base Militar de Manta (Equador)”, explicou.

Este acordo, a pedido do embaixador dos Estados Unidos William Brownfield, “se converteram em 8 bases militares”.

A senadora Ramírez foi enfática ao assinalar que “Estes são fatos que hoje nos põe a todos em um risco muito grande para a estabilidade e a convivência pacífica da região, porque todos sabemos que os Estados Unidos não fazem cooperação, não defendem os interesses dos povos”.

Recordou que a historia da América Latina está cheia de intervenção norte-americana para manter no alto os interesses do país do norte, a consolidação dos grupos econômicos e o roubo de nossas riquezas naturais, ainda mais hoje em meio à grave crise do capitalismo.

Por isso, a senadora colombiana, membro do Comitê Central do PCC, denuncia “que há um ambiente que se está construindo para a guerra”, sem descartar que a grave crise do capitalismo, que historicamente se tem resolvido através da guerra, nos leve ao continente o perigo de que a guerra se desenvolva em nossa região em futuro próximo.

Gloria Inés Ramírez informou que amanhã começa um debate no Senado da República da Colômbia, no qual ela será a porta-voz das posições progressista, expressando que esse acordo é inconstitucional, porque para permitir o trânsito de forças militares estrangeira deve ter a aprovação do Senado e do Conselho de Estado.

Outros dos aspectos que se discutirá no senado é a perda da soberania do país, ”Lamentamos profundamente a perda da soberania nacional, lamentamos que nosso governo se haja posto ajoelhado novamente frente aos Estados Unidos e seja tão arrogante e prepotente frente a governos como o do Equador”.

A senadora fez chamado aos povos e instituições democráticas da América Latina para lutar para que “paremos a guerra”, indicando que não podemos matar-nos entre nós mesmos, colombianos, equatorianos, venezuelanos, “A quem serviria isso, só às máquinas de guerra que são lideradas pelos Estados Unidos”, enfatizou.

“Vem por nossos recursos naturais, vem pela Amazônia”, por isso fiz um chamado aos colombianos, aos venezuelanos, os equatorianos e todos os povos de nossa América “para irmanar-nos, trabalhar em harmonia, respeitando a soberania de cada país” e enfrentar a batalha pela paz, dos povos e das instituições
.
Original em Tribuna Popular

Um comentário:

cappacete disse...

Imagine se o Serra ganhar em 2010, teremos uma nova "Guerra do Paraguai" no continente, com todo mundo se voltando contra a Venezuela...

Copyleft - Nenhum Direito Reservado - O conhecimento humano pertence à Humanidade.